Praias e cachoeiras atraem visitantes à capital do Tocantins

23/03/2016 - Maria José Batista/Governo do Tocantins

O Tocantins é o mais novo estado brasileiro, criado pela Constituição Federal de 1988. Geograficamente está situado na Região Norte, dentro da chamada Amazônia Legal, o que garante a investidores incentivos do governo federal destinados à região.  É uma área de transição entre os biomas Cerrado e Amazônia, altamente privilegiada pela natureza, banhada por grandes rios - sendo os dois maiores o Tocantins e o Araguaia -, ao mesmo tempo em que apresenta serras, lagos, deserto e grandes áreas alagadas. Tudo isso propicia uma formidável gama de opções para o ecoturismo, o turismo contemplativo, o de aventura, além do turismo de negócios, tendo o Estado como vocação econômica principal o agronegócio.

O turismo, no Tocantins, pode ser definido de acordo com o que o visitante encontrar e com as atividades que pretende praticar, sendo que em qualquer das regiões, a natureza é um presente constante, a começar pela Capital, Palmas, que pode ser o ponto de partida para outros destinos: Jalapão, Cantão, Serras Gerais, Ilha do Bananal, Vale dos Grandes Rios, Bico do Papagaio, entre outros.

Situada no centro geodésico do Brasil, Palmas é a mais jovem capital do País e a última cidade planejada do século XX. É uma das cidades com maior área verde por habitante, ruas e avenidas largas, ajardinadas e bem sinalizadas. Está à margem direita do Rio Tocantins e de um grande lago formado pelo represamento do rio, com a construção da Usina Hidrelétrica de Lajeado. Tem praias permanentes de água doce, cuja alta temporada acontece nos meses de estiagem e principalmente nas férias de julho, porém estão prontas para receber visitantes durante todo o ano. 

Apesar de jovem, Palmas possui alguns monumentos que merecem ser visitados. Alguns contam a história do Tocantins e outros retratam momentos da história nacional, como os 18 do Forte e o Memorial Coluna Prestes. Há também o Relógio do Sol, o Monumento à Bíblia e o Cruzeiro fixado no local onde foi celebrada a primeira missa na nova capital. Todos estão na Praça dos Girassóis, considerada uma das maiores do mundo, com área equivalente a uma fazenda de 12 alqueires e onde está o Palácio Araguaia, sede do governo estadual. Na praça, também estão as sedes dos Poderes Legislativo e Judiciário, além das secretarias de Estado.  O visitante conta ainda com uma boa rede hoteleira, vida noturna movimentada e culinária diversificada, que nada ficam a dever às grandes cidades brasileiras.

A capital oferece também dois shoppings centers com salas de cinema modernas e confortáveis, um grande parque com piscinas naturais, lago, pista para caminhadas, trilhas e academias de musculação ao ar livre. A cidade conta com um espaço cultural com biblioteca pública, salas onde se realizam oficinas e exposições das mais diversas artes, um teatro e um calendário de eventos artísticos e culturais em praticamente todos os meses do ano. 

Outras atrações muito apreciadas pelos visitantes em Palmas são as feiras cobertas, principalmente a realizada na Quadra 304 Sul (nas terças e sextas-feiras). Ali, encontra-se uma gama de frutas, doces e comidas típicas do Cerrado como mangaba, murici, buriti e seus derivados (doces e óleos); bacaba, farinha de puba, diversos tipos de feijões e favas; e comidas prontas como chambari, panelada, galinha caipira, peixes e caldos.

O lago

Formado pela barragem de Lajeado, no Rio Tocantins, tem extensão de mais de 100 km, banhando os municípios de Lajeado, Palmas, Porto Nacional, Brejinho de Nazaré e Ipueiras. Apresenta uma grande variedade de peixes nativos como tucunaré, caranha, piau e outros, que possibilitam a pesca esportiva, respeitando-se o período da Piracema, que vai de novembro a fevereiro. 

Além da pesca, é próprio para esportes aquáticos como navegação, remo, natação e stand up paddle, um dos mais praticados pelos palmenses.

É nas águas do lago que estão estruturadas diversas praias permanentes na Capital, que propiciam diversão para banhistas ao longo do ano. As principais praias são:

Graciosa – localizada na zona sul da cidade, ao final da Avenida JK, ao lado da ponte da Amizade Presidente Fernando Henrique Cardoso, que liga a Capital ao distrito de Luzimangues, e à rodovia que leva para o município de Paraíso. Não tem barracas na faixa de areia, mas bares e restaurantes no calçadão, onde famílias se reúnem para ver o por do sol, caminhar e levar crianças para brincar. A praia conta com píer e é possível alugar barcos equipados para passeios no lago. É possível acessar também pela Avenida LO-05.

Do Prata – entre as praias da Graciosa e do Caju, após o setor de clubes, é a mais estruturada. O nome deriva do Córrego Prata, afluente do Tocantins que deu origem a um antigo balneário que havia no lugar (Pratinha) e foi substituído pela praia. Tem restaurantes e barracas com atendimento em toda a extensão da faixa de areia, que servem culinária regional em generosas porções. São destaques os peixes de água doce, tucunaré e caranha, por serem abundantes nos rios tocantinenses. Também se pode apreciar uma galinha caipira, outro prato típico regional. O acesso pode ser pela Avenida LO-05 e depois pela Avenida Parque, ou pela Avenida Teotônio Segurado, pegando-se depois uma estrada não pavimentada até a praia. Tem água rasa e, como a Graciosa, a área de banho é delimitada por telas para maior segurança dos banhistas. Conta com área de camping.

Do Caju – pela mesma Avenida Parque, alguns quilômetros depois da Praia do Prata, é outra praia que recebe o turista durante todo o ano. O nome deriva dos cajueiros nativos que há no local. As águas são mais profundas e não há delimitação de área de banho como nas outras, o que requer um pouco mais de cuidado. 

Das Arnos – Arnos são as quadras da zona norte da cidade, em que está localizada a praia. Lá também há uma boa estrutura de bares, restaurantes e barracas com atendimento na faixa de areia. A água é rasa. No local, é servida a culinária regional, predominando o peixe frito. Como ali o lago é mais aberto, muitas pessoas praticam a pesca esportiva nas proximidades. 

Distrito de Taquaruçu

O nome quer dizer “taboca grande”, e o distrito que está a cerca de 30 quilômetros do centro de Palmas, era um antigo povoado onde ainda está presente a tranquilidade e a prosa nas calçadas no fim de tarde. Oferece trilhas, cachoeiras, serras, culinária típica e a vida bucólica com o ameno clima serrano daquela que foi a capital provisória do novo Estado do Tocantins, enquanto Palmas era construída. 

Também é em Taquaruçu que, uma vez por ano, em data móvel, se realiza um festival gastronômico em que são premiadas as inovações culinárias com ingredientes regionais, e há uma programação de shows e apresentações culturais de artistas locais e de projeção nacional.

Compartilhe esta notícia