Arte indígena

O uso sustentável dos recursos naturais de cada região habitada pelos povos indígenas dá vida a uma infinidade de peças artesanais, de cestos, bolsas, tipitis e esteiras de fibras de uso rotineiro, a maracás feitas de cabaça e cuité para animar as festas e rituais, passando por adornos de cabeça, saias, colares com tramas ricamente elaboradas, além de uma infinidade de objetos e bonecas feitas com argila, sementes e missangas.

Devido à sua riqueza de cores, formas e usos, o artesanato é uma das mais conhecidas expressões da cultura tradicional, tornando-se uma das fontes de renda das comunidades. Os conhecimentos recebidos pelos antepassados são transferidos para as gerações seguintes através da oralidade, da observação e da repetição.

Bonecas Ritxòkò

A produção artesanal dos povos tocantinenses carrega consigo referências sobre o modo de vida e as tradições de cada etnia. As mais famosas, porém, são as bonecas Ritxòkò, declaradas patrimônio cultural do Brasil em 2012.

O artesanato, feito de cerâmica, é produzido pelas mulheres Karajá e tem um valor cosmológico, sendo fundamental para transmitir a cultura do povo para as crianças. É através da brincadeira com as bonecas que as meninas aprendem sobre o modo de vida Karajá, entram em contato os valores, as histórias e os mitos da sua aldeia e do seu povo.