Paçoca de Carne de Sol

Em questão de praticidade, poucos alimentos ganham da paçoca de carne seca. Reúne poucos ingredientes, mantém a qualidade por vários dias sem necessidade de geladeira e é razoavelmente fácil de fazer. Nos tempos em que não existia energia elétrica e veículos automotivos, os viajantes que cruzavam a região a cavalo levavam o alimento estocado no alforge ou na “bruaca” (espécie de bolsa de couro). 

No Tocantins, a iguaria é consumida em todas as regiões, mas tem como principal referência a histórica  cidade de Arraias, localizada no Sudeste do Estado (413 km da Capital, Palmas).  

O segredo, dizem os arraianos, está no preparo: a carne seca, cortada em cubos é frita em óleo quente e socada no pilão (de preferência sem verniz), com alho picado e farinha de mandioca. A carne se desmancha e se agrega aos demais ingredientes com o bater ritmado das mãos de pilão que se alternam, com duas ou três pessoas batendo, conforme o tamanho do pilão, por vários minutos.