Rio da Conceição

O lugar era conhecido como Rio das Éguas e seus habitantes eram os índios Xerentes. Por volta de 1915, Antônio Pedro de Carvalho, avô de Vivaldo José de Carvalho, pai de sete filhos, veio de Formosa do Rio Preto, Estado da Bahia, com sua esposa Joana. Antônio Pedro era boiadeiro, comprava gado no sertão e trazia mercadorias em geral, que trocava por gado. Seus filhos foram casando e ficando por ali, aumentando assim a população do lugar.


Otílio Alves de Carvalho chegou para instalar a primeira casa comercial e logo Florin Macedo também se estabeleceu comercialmente, contribuindo para a consolidação de um povoado ao qual se deu o nome de Rio da Conceição, pertencente ao Município de Natividade.

Gentílico: rio-conceiçoense.

Formação Administrativa

Quando Almas se tornou município, em 14 de novembro de 1958, Rio da Conceição foi incorporado ao seu território.
Depois de ter pertencido a dois municípios, a população reuniu-se e fez um abaixo assinado pedindo ao prefeito de Dianópolis que intercedesse junto ao governador de Goiás para que Dianópolis incorporasse o Povoado de Rio da Conceição. A redivisão territorial foi realizada e Rio da Conceição ficou a cargo de Dianópolis.
Em 20 de fevereiro de 1991, em conformidade com a Lei nº 251, foi criado o Município de Rio da Conceição. Instalado somente em 1º de janeiro de 1993.

Balneário da Conceição

Balneário da Conceição

Rio Cavalo Queimado

Cachoeira do Cavalo Queimado

Lagoa da Serra

Lagoa da Serra